prehistoricos Press Release

Repeat/Tones é a música de estreia de prehistoricos

23/09/2022

O single Repeat/Tones, como toda a sonoridade da banda, gira em torno do jazz, do funk e do rock. Esta música é o avanço do primeiro EP de prehistoricos que será lançado no dia 14 de Outubro.

Repeat/Tones fala-nos como todas as músicas devem ser uma viagem por sentimentos e sonoridades. De uma forma artística, é a maneira que o grupo tem de dizer que não é necessário repetir os padrões habituais – levando a que uma música seja mais um que uma repetição de tons – e que dentro de uma música podem ser criados vários momentos e transmitir várias sensações e permitir diversas emoções.

O EP “7488” é um código de acesso às ideias, às memórias e às influências de cada músico. Construído para viajar no tempo sem sair da sala de estar e com tempo, como um bom velho whisky, saboreando a surpresa de cada nota e progressão a cada trago que é dado pelo ouvinte.

O álbum, que terá uma edição física e digital, já está disponível em pré-venda no site da editora tuff.pt.
Todas as cópias, adquiridas antecipadamente, serão enviadas em primeira mão no dia 11 de Outubro.

No dia 15 de Outubro será a festa de apresentação do projecto e do EP na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa.

Vejam o video Repeat/Tones aqui: https://youtu.be/r_H3Vu51aQA

Contactos

Imprensa: press@tuff.pt

Booking: booking@tuff.pt

Novidade prehistoricos

prehistoricos passam agora a ser representados pela tuff

14/09/2022
Post Image

Temos imenso prazer em anunciar que começámos a representar a banda de jazz prehistoricos.

A sua sonoridade combina gerações. É fácil sentir-se a liberdade do jazz dos anos 70, a groove do funk dos anos 60 e a irreverência do rock dos anos 80 e 90.

prehistoricos não são de agora, são do passado e do futuro. são referências, histórias e visões. Um símbolo da união de diversas culturas, e como ponto de partida para um universo multicultural, usufruindo-se da música como a sua principal expressão artística.

Ao comando do baixista César Correia juntam-se no núcleo duro os irmãos André Gomes, Pedro Rodrigues, Rúben Garção Silva e Carlos Pires.

“7488” é o código de acesso às ideias, às memórias e às influências de cada músico. Um disco construído para viajar no tempo sem sair da sala de estar. Este está preparado para ser apreciado com tempo, como um bom velho whisky, saboreando a surpresa de cada nota e progressão a cada trago que é dado pelo ouvinte.

Ao vivo, os músicos procuram comunicar com o público, comunicando entre si, como se estivessem na sua sala de ensaios, tornando cada concerto imprevisível e tailormade. 

“Uma garrafa de whisky na mesa mais próxima do palco. Uma cortina pesada e florida esconde a entrada dos músicos. Sente-se a inquietação do público. O concerto inicia-se. A luz ténue contrasta com as primeiras notas do baixo às mãos César Correia. A guitarra de Carlos Pires começa a dar cor à sala. É incomparável o sorriso de Pedro Rodrigues, na bateria, enquanto acompanha um solo do pianista André Gomes. O saxofone grita pela sala, nas mãos de Rúben Garção Silva e o público não fica indiferente.”

O último espetáculo foi assim, o próximo não sabemos.

Podem conhecer mais sobre o projeto em https://tuff.pt/artistas/prehistoricos